Gestão de Pessoas

Redes sociais e a contratação de funcionários

As redes sociais têm sido grandes parceiras dos recrutadores. Com a ajuda dessas plataformas, a busca por profissionais se torna mais rápida e certeira, já que elas possibilitam a filtragem de possíveis candidatos por suas experiências anteriores, formação e interesses.

Em processo de seleção tradicional, em que são postadas a vaga e espera-se a chegada de novos candidatos, aproveita-se em torno de 10% dos currículos — de acordo com especialistas. Diferente das redes sociais, onde é possível realizar uma busca segmentada, o índice de aplicabilidade dos perfis é muito maior.

Um caso de sucesso é da Johnson & Johnson: Em 2014, cerca de 27% dos novos funcionários contratados no Brasil foram encontrados através do LinkedIn. Aproximadamente 1.400 contratações foram feitas naquele ano (sendo 385 por meio da ferramenta).

Além das ferramentas específicas de recrutamento, a Johnson & Johnson usa outras funcionalidades do LinkedIn, como os grupos que são oferecidos para todos os usuários, para divulgar vagas e promover sua marca.

O Facebook também é muito utilizado pela empresa para conquistar novos empregados, principalmente os mais jovens — A empresa costuma comunicar as etapas dos processos seletivos de massa para estagiários e trainees.

Sobre o autor

Empreendedor Magnético

Deixe um comentário