Gestão Financeira

Quanto é o custo fixo?

Um dos questionamentos mais recorrentes dos empreendedores é quanto ao custo fixo ideal para uma empresa. Para responder a essa questão, temos que associar alguns outros fatores, tais como:

1. Depende do tipo e porte de empresa

Cada tipo e porte de empresa pratica índices diferenciados, pois está diretamente associado a fatores como: quanto mais técnica for a atividade maiores serão os custos com salários, estrutura para desenvolvimento (equipamentos, softwares, materiais etc.), tipo de atividade (quanto mais especializada for a atividade), porte da empresa (associado ao volume de faturamento).

2. Depende do segmento de negócios

O segmento de negócios determina uma grande ou menor concorrência, consequentemente, os preços são muito determinantes (seguramente não é o único ou o principal fator) para o sucesso de vendas).

3. Depende dos concorrentes diretos

É necessário conhecer os concorrentes diretos, aqueles que “disputam” a conquista do mercado. Também é importante saber como eles atuam — Se são agressivos nas vendas através da dinâmica de preços, se realizam promoções com frequência, se os preços representam o seu argumento de vendas etc.

4. Depende do seu volume de faturamento

O montante ideal de custo fixo está associado diretamente ao faturamento da empresa, porém existem padrões mínimos requeridos, especialmente para as empresas de baixo volume de faturamento, onde a tendência dos custos fixos percentuais é tornarem-se elevadíssimos mesmo em se tratando de uma estrutura mínima de custos.

Neste caso, entra em cena outro fator chamado ponto de equilíbrio onde tem-se um volume mínimo de faturamento necessário para cobrir todos os custos.

5. Depende do padrão de empresa que você deseja ter

Esta característica está relacionada ao estilo de empresa que você estruturou. Por exemplo, os hotéis que possuem classificações através de “estrelas”. Quando se compara um hotel de “3 estrelas” ao de “5 estrelas”, as diferenças são muito visuais — começando pela apresentação visual, pelas comodidades ofertadas, pelo número de funcionários, entre outras características.

Neste caso, o preço cobrado está relacionado ao tipo de serviço ofertado. É necessário saber avaliar e ajustar o seu padrão ofertado para saber qual estrutura de custos fixos adotar.

Para isso, pode-se traçar alguns parâmetros de mercado, levando em consideração índices que possibilitem a competitividade de preços. Exemplo:

INDÚSTRIA de pequeno porte…………..: 15 a 20%

INDÚSTRIA de médio e grande porte…: até 15%

COMÉRCIO de pequeno porte…………..: 10 a 20%

COMÉRCIO de médio e grande porte…: até 10%

SERVIÇOS de pequeno porte…………….: 15 a 25%

SERVIÇOS de médio e grande porte…..: até 15%

Lembrando que:

  1. Quanto maior o porte da empresa, conforme o volume de faturamento, menor deverá ser esse índice;
  2. São índices meramente indicativos, sendo apenas referencial, especialmente porque eles devem estar associados às dependências mencionadas.

6. Como calcular?

O cálculo é realizado pela relação direta do montante dos custos fixos em relação ao faturamento — Neste caso, sempre calculado pela média mensal praticada, e para determinação desta média mensal é ideal que se obtenha o cálculo da média dos últimos 12 meses. Conforme o exemplo (clique para ver maior):

Tabela para Custo Fixo

Um detalhe importante é saber que o custo fixo deve ser estabelecido pela sua média, porque muitas contas que o compõem têm valores variáveis ao longo dos períodos, porém são classificados como custos fixos porque não estão associados ao volume de produção e vendas. Exemplos típicos são: água e esgoto, telefone, energia elétrica, entre outros.

Ao realizar seus cálculos, e provável que permaneça a dúvida: “O custo fixo percentual da minha empresa é x%, será que está adequado?” — Para tirar a dúvida, consulte o seu contador de confiança.

Contabilidade sem Fronteiras

Sobre o autor

Empreendedor Magnético

Deixe um comentário