Atualidades

O preço de cada produto no bolso do consumidor

A inflação oficial de outubro, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), apresentou variação de 0,82% e ficou 0,28% ponto percentual (p.p.) acima da taxa de 0,54%, registrada em setembro.

Este é o mais elevado resultado para os meses de outubro desde 2002, quando atingiu 1,31%. Assim, o acumulado no ano de 2015 ficou em 8,52%, acima do 5,05% de igual período de 2014, e o mais elevado para o período de janeiro a outubro desde 1996 (8,70%).

Os combustíveis, que detém parte significativa das despesas das famílias, foram uma das maiores altas, com 4,89% de peso no IPCA. Em média, o consumidor passou a pagar 5,05% a mais pelo litro de gasolina — Combustível de maior peso no índice: 3,83%, exercendo impacto de 0,19 ponto percentual.

Nos últimos doze meses, o IPCA foi para 9,93%, resultado superior aos 9,49% para doze meses desde novembro de 2003 (11,02%) — A taxa é superior ao teto da inflação do governo federal, que é 6,5%.

Sobre o autor

Empreendedor Magnético

Deixe um comentário