Gestão Financeira

Investimentos com foco sustentável crescem no país

Mais que assegurar uma redução dos riscos dos investimentos, as análises em sustentabilidade têm se caracterizado no mercado como importante oportunidade para as companhias, tornando-se um impulso estratégico de crescimento.

Segundo levantamento da FGV (Fundação Getulio Vargas) em parceria com a Federação Brasileira dos Bancos (Febraban), atualmente 9% das carteiras dos bancos brasileiros já correspondem a empresas que consideram preocupações socioambientais em suas prioridades.

Na prática, a eficácia dos produtos financeiros com foco sustentável também pode ser vista por meio do desempenho do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da BM&FBovespa. Além disso, dados da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) apontam que, nos últimos três anos, os fundos de investimentos com exigências de responsabilidade  e governança na escolha dos seus ativos superaram o Ibovespa.

Embora, ainda totalizem menos de R$ 1 bilhão, seus avanços têm feito com que os analistas acompanhem com mais atenção — O conceito de sustentabilidade é dinâmico e tem acompanhado a nova maneira de pensar os negócios. Os bancos também tem incorporado essa nova forma de pensar os negócios e enfrentado os desafios de avaliar projetos corporativos, considerando as exigências envolvidas na chamada economia verde.

Do lado ambiental, os especialistas acompanham temas como o uso consciente da água, da energia e de materiais, biodiversidade, mudanças climáticas e manejo de resíduos. No social, são analisadas as relações com os funcionários, clientes, fornecedores e comunidades.

Sobre o autor

Empreendedor Magnético

Deixe um comentário