Gestão Financeira

Gastos na hora de abrir uma franquia

Empreender fazendo parte de uma rede de franquias é considerada uma das melhores opções para quem está iniciando no mundo dos negócios, ou que detém pouca experiência. Isso porque, ao abrir uma franquia, contará com o suporte da franqueadora.

Os passos para abrir uma franquia começam por uma boa reflexão sobre alguns aspectos — Por exemplo: o que gosta de fazer, com que tipo de negócio se identifica, quanto tempo pretende se dedicar ao negócio, em que região pretende atuar e, mais importante, quanto de capital tem para investir.

O capital necessário varia de negócio para negócio, e tem uma relação direta com o porte, modelo de operação, segmento de mercado, ponto comercial necessário e a força da marca.

O valor do investimento inicial necessário, divulgado pelas empresas franqueadoras, na maioria das redes englobam valores para pagamento das seguintes contas: reformas e instalações; móveis e equipamentos; sistema de gestão informatizado; marketing e despesas de inauguração; estoque inicial (quando necessário); primeiros meses de aluguel e outras despesas operacionais exigidas de acordo com a particularidade de cada negócio.

Além desses valores, o empreendedor deve ainda ter capital suficiente para pagamento das luvas do ponto comercial, que é o valor pago antecipadamente para o locador para assinatura  do contrato de locação. Esse investimento se faz necessário para instalação do negócio na maioria dos shopping centers e em ruas de comércio muito valorizadas.

Outra parte do capital deve ser destinada para o capital de giro, que significa ter recursos suficientes para sustentar as despesas fixas de operação até que o negócio comece a gerar fluxo positivo de caixa — Ou seja, as receitas serem suficientes para cobrir as despesas e ainda ter lucro.

A recomendação é que se faça um bom plano de negócios, considerando o capital que tem para investir e as diversas opções de franquias que existem no mercado. Caso não tenha habilidade e conhecimento suficientes em finanças, pedir ajuda é uma atitude coerente e pode evitar equívocos na aplicação do capital.

Sobre o autor

Empreendedor Magnético

Deixe um comentário