Atualidades

Em 3 anos, dívida bruta vai de 53% para 72% do PIB

Após três anos seguidos de baixo crescimento e recessão, a dívida pública crescerá mais uma vez, deixando o governo ainda mais dependente de um ajuste fiscal — Essa descrição, usada para explicar a crise na Europa, deve servir para o Brasil de 2014 a 2016.

O próprio governo admitiu ao Congresso que a dívida pública bruta chegará a quase 72% do PIB (Produto Interno Bruto), em 2016 — Um salto de quase 20 pontos (em dezembro de 2013, ela representava 53,2% do PIB).

A trajetória de forte alta da dívida, desde o fim de 2013, é resultado dos erros de política econômica e da elevada taxa básica de juros, que corrige os títulos do governo. Uma série de estímulos fiscais aumentou muitos os gastos e não fizeram a economia crescer, pois a estratégia não deu certo.

Por isso, o governo precisa fazer um ajuste fiscal que possa, no mais curto espaço de tempo, sinalizar que voltará a produzir um superávit fiscal. Isso permitirá ao menos uma estabilização do endividamento público, e também a redução dos juros, o que ajuda no crescimento econômico.

Sobre o autor

Empreendedor Magnético

Deixe um comentário