Empreendedorismo Gestão Financeira

Custo para abrir uma empresa: 4 gastos comuns

O custo para abrir uma empresa no Brasil pode variar: questões geográficas influenciam na parte burocrática, assim como determinadas regiões podem possuir inclusive incentivo fiscal para instalação da empresa. Por outro lado, o tipo de negócio também irá determinar a necessidade ou não de licenças específicas da área. Por isso, fazer um estudo detalhado dessas questões é determinante para o sucesso ou não de seu empreendimento.

Diante disso, é importante conhecer quais são esses fatores que impactam na hora de calcular o custo para abrir uma empresa. A seguir, confira 4 gastos que você pode ter para iniciar um novo negócio:

1. Pesquisa de viabilidade

O primeiro passo para qualquer empreendimento, via de regra, é o plano de negócios. No entanto, você pode começar sem ele, se preferir. O que você não deve abrir mão é da pesquisa de viabilidade, e ela deve ser contabilizada entre os custos para abrir uma empresa — Normalmente, essa pesquisa é feita junto à prefeitura do município, e tem como objetivo verificar se o imóvel onde você instalará a empresa está apto a receber as atividades previstas.

2. Gastos fiscais

Os gastos fiscais representam um entrave em qualquer tipo de negócio, já que muitas vezes acabam ligados a trâmites burocráticos. Descubra quais são as taxas, licenças e alvarás necessários para dar início à operacionalização da sua empresa.

Caso contrário, seu negócio estará sujeito a multas e entraves jurídicos que podem inclusive resultar no fechamento da empresa. O ideal, para negócios de qualquer dimensão, é contar com a assessoria contábil e jurídica que cuide desses aspectos.

3. Infraestrutura

Nos gastos com infraestrutura estram custos fixos e variáveis. Entre os custos fixos estão o aluguel e o pagamento de taxas como, por exemplo, IPTU. Você deve avaliar se o melhor para o seu negócio é o aluguel ou a compra de um espaço próprio — Para quem está começando, o mais recomendado é optar pelo aluguel, já que a variação do mercado e da concorrência tornam o futuro de muitas empresas uma incógnita.

Já os gastos variáveis são contas de consumo, como luz e água, por exemplo. Vale a pena conversar com os funcionários e tentar adotar medidas que reduzam o consumo. Na hora de mobiliar a empresa, se você estiver começando, uma boa dica é optar por móveis usados, geralmente mais baratos que os novos.

4. Gastos com pessoal

Os recursos humanos são um dos pontos fundamentais de sua empresa. Claro que no início, se você tiver um baixo capital de giro, pode ser difícil contratar muitos funcionários. No entanto, mais do que quantidade, você precisa saber a maneira certa de contar com uma equipe qualificada.

Depois disso, vale a pena investir em treinamentos e capacitação constante de seu grupo de funcionários — Trata-se de um investimento, e não um gasto, pois equipes qualificadas otimizam os resultados de vendas.

Sobre o autor

Empreendedor Magnético

Deixe um comentário