Gestão de Pessoas Produtividade

Cuidados ao fazer uma demissão na sua empresa

Muitas empresas têm dificuldades em lidar com funcionários que não cumprem suas expectativas e acabam recorrendo a processos de demissão — No entanto, essa questão traz consigo outros desafios da gestão de pessoas. Entre eles, a qualidade dos processos de contratação e a possibilidade de investir em seu funcionário para adequá-lo às expectativas que se tem dele.

Como fazer isso? Quando saber que a demissão é mesmo inevitável? Qual a melhor forma de conduzir essas demissões? A seguir, confira todas as respostas.

1. O funcionário sabe onde está errando?

O momento da demissão de um funcionário não é desejado por ninguém: geralmente, demonstra que alguns erros foram cometidos anteriormente (pelo empregador ou pelo empregado, geralmente ambos), e que a situação está insustentável.

Diante dessa situação, ao invés de partir para o desligamento definitivo, que tal refletir sobre as razões que levaram a demissão: “Quais pontos negativos na condução da relação de trabalho podem ser revertidos?”, “A empresa tomou todas as medidas que podia?” e “Deu ao funcionário o feedback sobre suas ações?”.

2. Quais erros foram cometidos por você?

Se uma conversa franca com o funcionário ou um ajuste de expectativas entre direção e os membros da equipe de trabalho não forem suficientes, e a situação for irreparável, será necessário continuar com o processo de demissão.

Neste caso, é recomendável realizar um diagnóstico para acertar nas próximas contratações e evitar equívocos futuros — Um alinhamento de perfil no processo de recrutamento, por exemplo, priorizará os profissionais que mais se encaixam na cultura organizacional da empresa.

3. Você está sendo cauteloso?

Quando a demissão é inevitável, é hora da empresa tomar as medidas necessárias para que isso ocorra da melhor maneira possível.

O processo de demissão deve contar com um plano de ação, com a data definida do último dia de trabalho, a possibilidade (ou não) de relocação em outra posição na empresa, o pagamento de seus benefícios (trabalhistas, previdenciários, verbas rescisórias, aviso prévio, multa etc.), entre outras questões.

Dessa forma, o processo demissional ocorrerá de forma clara e sem injustiças. Essa é uma questão muito importante para que a empresa não enfrente processos trabalhistas no futuro.

4. O processo é transparente?

É preciso entender que esse é um cenário difícil para o funcionário, que pode querer expressar suas frustrações e opiniões negativas sobre a empresa. Portanto, o gestor deve estar preparado para isso e agir respeitosamente em relação ao funcionário.

Por mais diligente que seja a gestão de pessoas na sua empresa, muitas vezes a demissão de um funcionário é inevitável. Em um mundo ideal, os processos seletivos para a contratação de funcionários encontrariam perfis profissionais com perfeito encaixe para a empresa.

Mas, como é do conhecimento de todos, isso nem sempre acontece. Por isso, é importante tomar medidas de reparação para processos de seleção desastrosos, por meio de investimentos nos funcionários: cursos de atualização e aprimoramento técnico, atenção e políticas de gestão de equipes, entre outras medidas.

Sobre o autor

Empreendedor Magnético

Deixe um comentário