Gestão de Pessoas Produtividade

Como diminuir a rotatividade de funcionários?

A alta rotatividade de funcionários pode se transformar em um problema crônico se não receber a devida atenção dos empreendedores — Por isso, é importante saber como driblar essa dificuldade.

Além disso, a rotatividade gera prejuízos: tempo e dinheiro são investidos no processo de recrutamento, até finalmente, escolher o melhor profissional para a vaga em questão. Depois de introduzi-lo aos processos da empresa, é preciso treiná-lo e desenvolver suas habilidades para que se possa alcançar o índice de produtividade esperado — Trata-se de um processo longo e gradativo; se você pular etapas, corre o risco de impactar negativamente o desempenho do colaborador.

Imagine, depois de todas essas etapas, o funcionário pede demissão sem ter completado seis meses de trabalho… Você volta à estaca zero e é preciso repetir todo o processo. E esse não é o único problema: a rotatividade também pode implicar em queda na confiança dos clientes, redução da produtividade e instabilidade na cultura organizacional.

Como diminuir a rotatividade?

A única maneira de reduzir a rotatividade na sua empresa é investir na retenção de talentos — E isso, nem sempre, significa aumentar o salário. Uma pesquisa anual, realizada pela Catho (uma das maiores agências de recursos humanos do país), revelou que a insatisfação com o salário é apenas o 4º motivo mais comum para quem pede demissão. Conforme a lista:

  1. Recebi proposta de trabalho melhor: 34,5%
  2. Não estava satisfeito com as atividades que desenvolvia: 9,3%
  3. Vontade de mudar de carreira/área de atuação: 8,9%
  4. Não estava satisfeito com o salário: 8,9%

Com base nesses dados, confira (a seguir) três alternativas de como manter os talentos da sua empresa.

1. Crie um plano de carreira

Dificilmente um profissional talentoso, qualificado e criativo gostará de permanecer muito tempo no mesmo cargo. Uma proposta de trabalho melhor, apontada como principal fator para as demissões, pode significar uma vaga com plano de carreira e oportunidades de crescimento, por exemplo.

2. Oferta de Benefícios

De acordo com a pesquisa da Catho, os benefícios mais valorizados no momento de considerar uma vaga de emprego, são:

  1. Assistência médica;
  2. Participação nos lucros;
  3. Vale-Alimentação;
  4. Vale-Refeição;
  5. Bonificação por desempenho

Utilize essas informações para criar o plano de benefícios da sua empresa e trabalhe para melhorá-lo, considerando sempre o perfil dos seus colaboradores.

3. Ambiente de trabalho atrativo

Para reter os profissionais mais competentes, é preciso estimulá-los — O ambiente de trabalho é muito importante, pois o colaborador precisa se sentir importante para a empresa e se identificar com a organização.

As pequenas empresas podem sair em vantagem nesse aspecto, pois a distância entre a equipe e os diretores é menor, o que facilita a interação e o feedback. Quando os funcionários participam mais das decisões estratégicas, a transparência e a sensação de pertencimento aumentam.

Por fim, um ambiente de trabalho espaçoso, limpo, climatizado, silencioso e ergonômico pode ser um grande atrativo para quem valoriza a qualidade de vida. Fique atento ao conforto e invista em melhoras — Confira como manter seus funcionários motivados, aqui.

Sobre o autor

Empreendedor Magnético

Deixe um comentário