Últimas Notícias

Saiba onde você pagará a CPMF

Saiba onde você pagará o CPMF

Caso seja aprovado pelo Congresso, o “imposto do cheque” vai afetar a maioria das transações que você realiza diariamente.


Foi anunciado na última segunda (14/09), pelo ministro Joaquim Levy, a recriação da CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira), o chamado “imposto de cheque”, em meio a uma série de medidas de cortes de gastos públicos e aumento de tributos. A alíquota proposta pelo governo é de 0,2%. A contribuição incindirá sobre as transações financeiras e tem como objetivo arrecadar R$ 32 bilhões  em 2016. Segundo o ministro, a arrecadação não será compartilhada com estados e municípios e será usada para reduzir o déficit da previdência social.

Para a aplicação do imposto, é necessária a aprovação do Congresso Nacional — o que pode se mostrar uma barreira intransponível. A CPMF afeta praticamente todas as transações financeiras do dia a dia. “Toda saída de recursos da sua conta — seja pessoa física ou jurídica — terá a contribuição cobrada”, afirma Roberto Vertamatti, conselheiro de administração da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac).

A seguir, confira alguns casos nos quais a alíquota é cobrada e quando não se paga a contribuição:

Há cobrança

  • Saques no caixa eletrônico
  • Pagamento de contas por boleto
  • Pagamentos pelo cartão de débito
  • Pagamentos pelo cartão de crédito
  • Pagamentos feitos com cheque
  • Transferências via DOC e TED
  • Parcelas de financiamentos e empréstimos

Não há cobrança

  • Estorno no caso de lançamentos errados
  • Saques do FGTS
  • Saques do PIS/Pasep
  • Pagamento de seguro-desemprego
  • Movimentações financeiras das entidades beneficentes de assistência social
  • Transferência de recursos entre contas correntes da mesma titularidade

 Fonte: Época Negócios

Sobre o autor

Empreendedor Magnético

1 Comentário

Deixe um comentário