Gestão de Pessoas Produtividade

Recrutamento: Teste de perfil comportamental

Recrutamento: Teste de perfil comportamental

Como seu funcionário vai reagir quando for pressionado? Até que ponto assumir responsabilidades pode ser um problema para ele? O que o motiva? — Parte do processo de seleção, o teste de perfil comportamental permite encontrar a resposta para esse tipo de pergunta.

Uma boa equipe de trabalho é primordial para o sucesso de qualquer negócio, porém montá-la pode ser um processo complexo. Além de reunir profissionais talentosos e dedicados, é preciso compatibilizar valores, agrupar características e garantir o bom relacionamento entre os colegas. A seguir, compreenda como o teste de perfil comportamental contribui para o recrutamento e produtividade da sua empresa.

Teste de perfil comportamental

Todas as pessoas possuem características marcantes no comportamento, que podem ser definidas como pontos fortespontos de melhoria — E são justamente esses pontos que devem ser observados no teste de perfil comportamental.

Ao avaliar aspectos da estrutura comportamental de cada pessoa, como características e preferências, o teste colhe informações sobre diferentes fatores. Entre eles, é possível citar:

  • Características de liderança;
  • Estilo de tomada de decisão;
  • Reação a pressão;
  • Motivação;
  • Potenciais;
  • Capacidade de comunicação;
  • Introversão/extroversão

Assim, a avaliação fornece dados detalhados para que seja possível avaliar o candidato de maneira aprofundada, com um nível de informação difícil de ser obtido apenas com entrevistas e dinâmicas de grupo.

Como aplicar o teste?

Existem diferentes maneiras de avaliar o perfil comportamental: existem muitas ferramentas à disposição dos profissionais de RH como, por exemplo, Disc, Quantum, Hogan, L.A.B.E.L, Veca, PPA, PDA, MBTI e Eneagrama, entre outros.

A definição do teste que será aplicado na empresa depende da metodologia desejada e da base científica no qual foi concebido. O teste é muito útil para qualquer empresa, pois garante um processo seletivo bem feito e diminui as chances de optar por um candidato fora do perfil desejado.

Recrutamento exige análise ampla

Por fim, é preciso salientar que o teste de perfil comportamental não pode ser o único critério na definição do profissional. Ele faz parte do processo e pode ser até decisivo quando se está em dúvida sobre algum ponto ou se, entre dois profissionais finalistas com perfis semelhantes, é necessário um critério de desempate, mas não deve ser a única ferramenta para a escolha.

Assim, a ferramenta não substitui a avaliação de capacidades técnicas, as dinâmicas de grupo e as entrevistas. Dependendo do tamanho da empresa, talvez não seja necessário aplicar tantas etapas antes da seleção final, mas é certo que o teste, sozinho não é capaz de fornecer as informações necessárias para uma boa escolha.

Sobre o autor

Empreendedor Magnético

Deixe um comentário